Assédio Sexual. Não se cale. Denuncie.

Boa tarde humaninhos. E que tarde boa (ah sol seu lindo, me possua) Mas se eu disser 'pare!' já sabe né? Pois bem, nem todos respeitam este sinal. E é sobre isso que falarei hoje, esse tema que vem sendo cada vez mais repercutido. E sim, o Young Fashion resolveu dar um lugar reservado ao assunto, a fim de tirar dúvidas e encorajar as mulheres (maioria das vítimas) a denunciar todo e qualquer assédio sexual sofrido, seja como e onde estiver.


Mas afinal, o que é assédio sexual?
Assédio sexual é uma forma constrangedora e violenta, tanto física como psicologicamente, de forçar a vítima a qualquer comportamento sexual indesejado, como tocar ou até mesmo fazer comentários de conotação sexual.
Quando há a prática sexual, no caso o estupro de fato, o assédio sexual já se torna um crime, se a vítima for mulher. E para as vítimas masculinas é chamado de atentado violento ao pudor. Nos dois casos o agressor deve ser processado criminalmente pela vítima.

Mas como denunciar o assédio sexual?
Em geral, esses processos são longos. Mas é muito necessário que a vítima siga o processo até o final.
Para que o agressor seja julgado por uma contravenção penal, a vítima precisa ir até uma delegacia fazer a denúncia e abrir um boletim de ocorrência. Depois, deverá abrir um processo contra o homem que a agrediu. Para que a lei possa ser usada a favor da vítima é necessário que a mesma manifeste esse desejo, mas infelizmente o medo e a vergonha impede muitas vítimas de procurarem a delegacia.

E se o assédio for no transporte público?
Toda mulher que tiver o seu corpo tocado por desconhecidos deve fazer uma denúncia. Mas ainda no local da agressão, grite, sem medo, advertindo as pessoas próximas sobre o fato, para que elas possam interceder a seu favor. E ainda poderão servir de testemunhas na delegacia. Além disso, fique atenta ao máximo de informações sobre o agressor, isso ajudará na identificação: um sinal físico, a roupa, tatuagem, características marcantes.

Após isso, a mulher deve procurar um agente de segurança ou policial mais próximo, ou então se encaminhar diretamente para a delegacia. Após o boletim de ocorrência, a vítima tem seis meses para fazer representação, depois decai do direito.
Ao identificar o criminoso a polícia envia uma notificação, onde deve comparecer para o julgamento.

Como eu ressaltei no início, não é um processo curto e fácil, mas é muito importante que as mulheres não desistam de processar o agressor e sigam com a denúncia até o fim.

0 comentários: