Mostrando postagens com marcador consumismo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador consumismo. Mostrar todas as postagens

Se Liga No Assunto... Obesidade



Olá, atualmente a obesidade é um dos problemas mais importantes que Saúde Pública enfrenta no Brasil e em demais países. A organização Mundial de Saúde (OMS) considera que, recentemente nos países desenvolvidos, este seja o principal problema de saúde que podemos enfrentar.

Pesquisadores vão atrás de respostas, querendo saber por que as pessoas estão engordando tanto e de onde vem esse desespero pela comida e a dificuldade para perder peso.  E as respostas podem vir de muito tempo atrás. Há 50 mil anos, nossos antepassados tinham grande dificuldade para conseguir alimentos (Caça, pesca...). A possibilidade de estocá-los é contemporânea, e sim, foi uma grande evolução. Essa carência alimentar moldou o cérebro humano de tal maneira, que ele busca obter o máximo de calorias possível para mobilizar energia acumulando-a sob a forma de gordura que, teoricamente, será usada nos períodos de fome provocados pela escassez de comida.

Entretanto, no mundo moderno, a realidade é bem diferente. A geladeira pode conservar alimentos variados por mais tempo. A propaganda nos incita a comer produtos altamente calóricos por preço razoável. E em muitos dos casos, as crianças já escolhem os alimentos menos saudáveis, pois esses geralmente vêm seguidos de brindes. Nosso cérebro dependente em tempos de escassez agora encontra fartura e o mecanismo evolucionista que selecionou pessoas capazes de acumular gordura, decisão inteligente no passado, se volta contra elas. Por isso, é preciso estar alerta. O excesso de peso está associado a uma série de doenças que comprometem a qualidade e a duração da vida.


A obesidade como muitos imaginam, não é um mal, se o obeso não apresentar outros fatores de risco, como colesterol elevado, hipertensão, diabetes. Em alguns países, há grupos populacionais em que a obesidade é mais freqüente. Nos Estados Unidos, por exemplo, os índios que vivem no Arizona constituem um caso típico. Eles eram pobres, trabalhavam no campo e eram magros. Quando foi descoberto petróleo em seu território, as companhias petrolíferas lhes compraram as terras, deram-lhes royalties (valores pagos por terceiros para ter direito à exploração) e eles pararam de dedicar-se à agricultura familiar. Como conseqüência, a obesidade tornou-se prevalente entre eles.



O melhor a fazer é procurar um especialista na área, nada de fazer dietas arriscadas à procura de um milagre, okay? Beijos e até o próximo post.

Quem escreveu: Mara Dahmer, Rafaela Leandro.

Referenciando...


Analisando “We All Want to Be Young”



Oi, hoje meu post é uma crítica construtiva do curta metragem “We All Want to Be Young”, em português “Todos nós queremos ser jovens”, filme resultante de cinco anos de pesquisa da Box 1824, empresa brasileira especializada em tendências de comportamento de consumo.

Bem, você é, será ou já foi jovem, uma fase nada fácil, com muitas aventuras, riscos, momentos alegres, mas tudo é extremamente rápido, e nessa busca incansável pelo novo, os jovens são estimulados ao consumismo. Porém, isso nem sempre foi assim. Diferente de nossos pais, que tinham um pensamento sobre a sociedade, e seus atos, padrão, de acordo com o aprendizado vindo de seus antepassados, hoje se têm uma visão ampla e uma linguagem que se desenvolveu com a repercussão da internet em suas vidas. Não se pode mais pensar igualmente por muito tempo, usar um produto que não é mais considerado “novo”. Isso faz com que começam algo de uma forma e terminam de outra, ou simplesmente param, porque ninguém mais faz ou age assim. Houve uma grande mudança, tanto no modo dos jovens se vestirem, quanto no modo de pensarem. E é essa ambição que faz os jovens viverem de aparências.

Mas é importante compreender o fluxo desta nova geração, as conquistas e a capacidade que cada um tem em influenciar e ser influenciado. Eles obtiveram a liberdade de expressão, desta forma, não era mais necessário ouvir e seguir velhos preceitos, regras. Podiam ser ouvidos e falavam o que pensavam. Deste modo, grupos de pessoas com semelhantes características entre si, podiam adotar novas idéias, formarem tribos e dirigirem novas hierarquias, se identificando no meio das diferenças.

Antes, os jovens tinham uma preocupação diferente com a beleza, pois ser atraente era uma questão de padrão, havia assim poucos estilos entre eles. Não davam uma devida importância às competições entre si, pois a popularidade era algo quase que desnecessário para o que buscavam, tanto no mercado de trabalho, quanto na vida pessoal. Segundo a economista Lúcia Oliveira, professora da graduação em Administração do IBMEC,  os jovens atuais são altamente tecnológicos, com a comunicação diferente da geração anterior, eles conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo, e essa característica as outras gerações não têm. Há nas sociedades contemporâneas, uma intensa preocupação com o corpo e a estética, a busca por cosméticos está evidenciando umas das principais características da juventude atual.

"Eles já foram acusados de tudo: distraídos, superficiais e até egoístas. Mas se preocupam com o ambiente, têm fortes valores morais e estão prontos para mudar o mundo"

RITA LOIOLA

E o fascínio que os jovens têm hoje, não pode ser compreendido facilmente, eles são mais que apenas saudáveis e atraentes. Porque estão ligados num meio global, onde a troca de informação não delimita seus pensamentos, eles podem ser vistos e ouvidos por qualquer um, em qualquer hora e lugar. Esta juventude é chave das grandes mudanças, por isso segundo o vídeo "Entender a evolução do mundo é uma busca que pode nos manter jovens para sempre".


Referências: